Buscar
  • Copa Floripa Brasil

Hidratação de crianças: cuidados ao praticar esportes

A desidratação costuma atingir grande número de crianças, principalmente no verão. Os pequenos sofrem mais com esse problema principalmente porque são mais ativos fisicamente. Além disso, eles não têm o hábito de beberem água por vontade própria. E o risco aumenta em crianças que praticam esportes.


Por isso, pais, treinadores e equipe de apoio devem ficar atentos aos primeiros sinais de desidratação em crianças, que são:


- sede intensa;

- sensação de fraqueza;

- fadiga generalizada, sonolência ou cansaço excessivo;

- cãibras;

- olhos fundos;

- diminuição da frequência urinária e da quantidade de urina;

- urina com odor forte;

- lábios rachados;

- pele seca;

- irritabilidade e outras mudanças de comportamento;

- constipação;

- alterações na coordenação motora (a criança tem dificuldade de realizar movimentos que, em condições normais, seriam realizados facilmente);

- raciocínio lento;

- alteração de consciência.


COMO MANTER A CRIANÇA BEM HIDRATADA DURANTE A COMPETIÇÃO?


Os jogos serão realizados em dezembro, quando os termômetros já estarão marcando altas temperaturas. Por isso, é fundamental aumentar o aporte de líquidos durante o dia todo, não somente na hora dos jogos.


Pouco antes das partidas (uma e duas horas), os atletas devem ingerir entre 350ml e 500ml de água mineral. A mesma quantidade (ou mais, dependendo da sede de cada criança) deve ser tomada logo após o apito final – a criança pode dividir essa quantidade entre água e alguma bebida isotônica. Durante a partida e no intervalo, deve-se manter algumas garrafas de água e de isotônico à disposição dos jogadores. E os técnicos devem estar atentos ao desempenho de cada criança, a fim de verificar possíveis alterações motoras causadas pela perda hídrica.


No tempo restante, devem ser oferecidos outros líquidos, que ajudam na reposição de água e de minerais, como água de coco, chá e suco natural. Evite dar bebidas artificiais e/ou com excesso de açúcar. Lembre-se de que, em condições normais, nenhuma bebida é melhor que a água pura.


É importante oferecer água ou outras bebidas para as crianças diversas vezes ao dia, e nunca esperar que elas tenham sede! Crianças se distraem facilmente, seja brincando ou jogando, e praticamente se esquecem de beber água.


QUAL A QUANTIDADE IDEAL DE ÁGUA PARA CADA IDADE?


De acordo com o Manual de Orientação do Departamento de Nutrologia, publicado pela Sociedade Brasileira de Pediatria em 2019, o consumo diário de água deve ser de:

- 900 ml para crianças entre 1 e 3 anos;

- 1200 ml para crianças entre 4 e 8 anos;

- 1800 ml para crianças entre 9 e 13 anos;

- mais de 2000 ml para jovens acima de 14 anos.

Vale lembrar que essa quantidade não é fixa e que quanto maior a temperatura e o nível de atividade física da criança, maior deve ser o aporte de líquidos.


RISCOS DA DESIDRATAÇÃO EM CRIANÇAS


Embora seja bastante comum e relativamente fácil de ser tratada em crianças saudáveis, a desidratação pode colocar a saúde das crianças em risco quando não revertida a tempo. Pode causar convulsões e até levar a óbito, em casos mais extremos.

Em caso de vômito ou diarreia com duração maior que 24 horas, é indicado buscar ajuda médica. Em caso de desmaios, deve-se levar à criança ao médico imediatamente.

4 visualizações

ENTRE EM CONTATO AGORA MESMO

FONE: 11 2679.7709

Email:  contato@sportz.com.br

SEGUE A GENTE!

Facebook  |   Instagram

© 2023 by Barns Consultants. Proudly created with Wix.com